sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Eu corro atrás da infertilidade para um dia a conseguir ultrapassar.

▪ D a d. M o m & M e ▪ ❀ ▪A long-haired cat (with red claw caps) snuggles with a sleeping infant — after some much-needed kneading

Eu corro atrás da infertilidade para um dia a conseguir ultrapassar. Eu tento atalhar com estes ovários policísticos. Eu tento encontrar um caminho mais fácil com estes comprimidos. Eu tento não me perder a cada negativo que tive e tenho pelo caminho. Eu tento nunca perder a esperança, a fé, o sorriso a cada ciclo. 

Quando penso que ando nisto há cinco anos nem consigo acreditar, ás vezes até conto pelos dedos para ter a certeza. Quando penso que já passei limites que há cinco anos me pareciam surreais até me custa acreditar.

Ser infértil é  muito triste.

12 comentários:

Green disse...

Força*

Alice disse...

sim, sem dúvida que é triste, mas não deixes que a tua vida fique condicionada por isso. Não deixes mesmo!

Joana disse...

Maria,

Estou longe (muito longe) do mundo dos bebés porque ainda só tenho 24 anos e ainda não encontrei a pessoa certa. Ainda assim sei desde os sete anos que, por causa de um síndrome, se um dia quiser ser mãe terei de recorrer aos tratamentos mais avançados de PMA e à ovodoação. Não sei se no futuro a maternidade vai ser um desejo para mim e se percorrerei esse duro e longo caminho da infertilidade, mas sei que só com uma força do tamanho do mundo e usando as armas todas se pode ir à luta. Tenho a certeza absoluta que estás a fazer isso, a tentar lutar por esse sonho com tudo o que tens, e só por isso já és uma heroína. Fico aqui a acompanhar e a torcer pela realização desse sonho! Beijinho :)

Meu Velho Baú disse...

Coragem e pensamento POSITIVO.
A Vida da Mulher não passa só pela Maternidade há uma outra Vida. Tem todo o direito à Felicidade,
Beijinhos Boa Semana

Sonhadora disse...

Espero, muito sinceramente, que esta longa caminhada chegue ao fim com o teu tão aguardado positivo. Dizem que Deus dá as suas piores batalhas aos seus melhores guerreiros e por tudo o que contas, tens sido uma autêntica guerreira. Força, querida Maria.

Beijinhos.

Anónimo disse...

Força, Maria. Não és muito mais velha que eu, e no entanto temos desejos tão diferentes. Para quem, como eu, não quer de todo ser mãe (e apavora-me a ideia de uma gravidez acidental), é por vezes difícil compreender essa luta, essa vontade tão grande. Mesmo sem perceber completamente, desejo-te sinceramente que consigas o que tanto queres. Um beijinho :)

Anónimo disse...

A sério? Triste é passar fome, ou ter perdido um filho, ou ter uma doença muito grave, ou ser vitima de abuso...

Anónimo disse...

A sério? Triste é passar fome, ou ter perdido um filho, ou ter uma doença muito grave, ou ser vitima de abuso...

Há vida depois das 5 disse...

Querida Maria, a esperança é sempre a última a morrer e espero que desistir não faça parte dos vossos planos por mais longe que seja o caminho! Um beijinho enorme e coragem

P.s: vou estando por aqui :)

Nutellaholic disse...

Anónimo,

cada um se entristece com aquilo que lhe causa esse sentimento. Dizer "triste é passar fome" ou outra comparação, entristece-me. Entristece-me a falta de empatia demonstrada por si. Não vivemos num mundo de comparações sobre quem é o mais triste ou que situação é mais triste.

Essas situações que disse são tristes, mas não fazem parte (que eu saiba) da vida da autora. Por isso, a situação da infertilidade que ela vive há 5 anos (!) deixa-a triste. E com razão. É a vida dela, os sentimentos dela.

Somos livres de sentir emoções que quisermos, com o que quisermos. Permita isso aos outros (e permita-se!).

Cherry disse...

Estou parva com um comentário anónimo que recebeste em cima. Sim, perder um filho é triste, passar fome é triste, mas não conseguir ter filhos também o é. Não se pode comparar dores, cada dor é pesada para a pessoa que a carrega.
Muita força, não desistas dessa corrida <3.
Beijinhos
Blog: Life of Cherry

J* disse...

Esta mania de andar comparar dores é coisa que me deixa louca (isto para o comentário do anónimo).
Força! E muito pensamento positivo!
https://jusajublog.blogspot.com/