terça-feira, 7 de junho de 2016

Sobre a Infertilidade


Tudo o que envolve a infertilidade é lento. Para começar, até doze meses de tentativas sem sucesso é normal, ai somos reencaminhadas para consultas de infertilidade. A primeira consulta no publico demora alguns meses e o processo é lento mais uma vez. A lista de espera no privado é mais curta mas é tudo caríssimo. 

O meu conselho, que vale o que vale, é que procurem ajuda se tiverem mais de doze meses a tentar sem sucesso. Procurar ajuda não implica fazer tratamentos, implica apenas descobrirmos se existe algum  problema.

Apesar de parecer difícil,  não nos podemos focar apenas no facto de não conseguirmos engravidar. Nem todos podemos ser pais mas podemos sempre arranjar novos sonhos e sermos felizes.

17 comentários:

Catarina disse...

Deve-se sim sempre procurar ajuda :)

TheNotSoGirlyGirl disse...

pois :/ procurar ajudar é sempre bom!

beijinho
the-not-so-girlygil.blogspot.com

Susana Neves disse...

Olá Maria, vim retribuir e agradecer a visita. Confesso que ainda só li este post (hei-de ler os outros, prometo) mas não posso deixar de partilhar a história de uma grande amiga que lutou muito para ser mãe. A adopção era algo completamente fora dos planos do casal. Ela fez muitos tratamentos, até ao momento em que o médico lhes disse que não havia hipótese de sucesso. Nesse momento, deu-se o clique e sentiram vontade de adoptar. Neste momento são pais de 2 meninos, que receberam com mais de 6 anos :). É indescritível a alegria daqueles 4. Nem todos podem ser pais biológicos mas há a paternidade afectiva. E claro muitos outros sonhos e planos que podem e devem ser concretizados. Boa sorte e muitas felicidades. Bejinhos Susana Neves

Catarina disse...

Este é um tema delicado.. Só quem passa por ele consegue entender o turbilhão de emoçoes que traz. Cada um o vive de forma diferente... Sem dúvida que o melhor é não fazer disto a sua razão de viver. Apreciar e agradecer por todas as outras coisas que nos rodeiam e manter o foco nelas é sem duvida uma excelente opção!
Beijinho grande*

м♥ disse...

A vida dá-nos aquilo que estamos preparados para receber. Talvez ainda não seja a hora. Quando chegar, será ainda mais saboreado. Entretanto, não desistir do sonho, apenas adaptá-lo, se assim for necessário. Muita força Maria!

Flor de Jasmim disse...

Penso que já uma vez comentei que tenho o maior respeito e carinho por quem passa por esta situação tão delicada e por vezes incompreendida.

Eu lido à 40 anos de muito perto com um casal ( que adoro) que viveram (atrevo-me a dizer) um enorme drama nas suas vidas durante 15 anos, ao fim desse tempo engravidou, mas foram 15 anos de sofrimento, os médicos diziam-lhe que quanto mais se focavam no assunto, mais dificil seria de engravidar, que necessitavam de descontrair, mas descontracção não fazia parte daquele casal, mas havia um amor enorme que os fazia estar sempre lado a lado.

Minha querida desculpa a extensão do comentário.

Beijinho Maria

Smurfina Smurf disse...

No tempo de 12 meses de tentativa posso considerar que fui uma sortuda (mas só nisso). Aos 17 descobri um Síndrome raro que me faz precisar de tratamentos para ser mãe [além da fala de olfato e outros atrasos no desenvolvimento hormonal].
Só quem passa pela Infertilidade sabe o que realmente se sente..
E tens toda a razão: ou são processos muiiito lentos (público) ou muito caros (privado).
E, mesmo no público, cheguei a gastar sempre cerca de um ordenado mínimo (ou mais) em cada tentativa: entre deslocações, estadias (quando tinha de ser) e a medicação - cada frasquinho custa 90€ e, no meu último tratamento, 99€ eram 4 doses (tomei uma dose elevada).

Beijinho grande e obrigada por teres passado lá no blog. Não conhecia o teu, mas já te sigo e tenciono ler o que está para trás ;)

Inês M. disse...

Concordo plenamente! Acredito que vale muito a pena procurar ajuda, e se for mesmo um grande sonho, fazer tudo o que for possível.
Mas, sobretudo, é importante não desanimar se não der certo.
Beijinhos.

L. das horas disse...

A esperança é a última a morrer. Acho que deves ter novos sonhos, mas não terás de desistir dos antigos.

Meu Velho Baú disse...

Sem dúvida que o procurar ajuda é importante.
Mas, sem stress e sem perder as Esperança um dia sem esperar ACONTECE.
Beijinhos

Moa disse...

Qdo leio isto até me sinto mal por reclamar das noites mal dormidas :( beijinho

Mãe Maria disse...

tenho um colega que depois de anos a tentar ter filhos (com a esposa claro está) e depois de tratamentos, e feertilizações in vitro,e nada resultar, acabaram por desistir e partiram para a ideia da adoção. Antes de este processo se iniciar, apareceu uma gravidez não esperada, e nasceram uns gémeos, menino e menina. Tudo parecia feliz. O menino, ao ano e meio, partiu após uma morte súbita. Uns meses depois, aparece uma outra gravidez, não esperada, e nasce um menino. Hoje são uma família feliz.

Emma disse...

Força <3

Jude disse...

Hoje reencontrei uma amiga e ex-colega de trabalho que está a passar por essa situação. Depois de meses a tentar e a fazer tratamentos para induzir a ovulação a médica passou-lhe a carta para a consulta de infertilidade. Ela disse-me que foi um momento terrível, o ter que assumir que realmente existe um problema e que não vai ser um processo repleto de alegria, como deveria ser. Também me disse que se quer focar noutras coisas, fazer férias, ter momentos a dois, mas que o pensamento acaba por estar sempre lá, mesmo que em segundo plano. A teoria é sempre mais fácil, não é? Não sei como é viver isso na pele, sei que não é fácil, vi-o no olhar dela, mesmo quando me dizia que estava a tentar levar as coisas com calma sem pressão. Eu acredito que tudo tem uma fase, não sei se as coisas vão resultar ou não e não vou cair na conversa do "quando deixarem de tentar ou de se preocupar, acontece" porque não é sempre linear - eu também tenho um casal na família que, após anos de tratamentos, decidiram que aquele seria o último e que, se não resultasse, iam ser felizes na mesma e hoje têm um menino com quase 3 anos - ms nem sempre é assim, apesar de serem histórias que oferecem esperança! O que eu sei é que, independentemente do futuro, vais conseguir ser feliz e encontrar um significado maior para tudo o que estás a passar agora. Um beijinho*

Cláudia M disse...

Força querida Maria.

Um beijinho

Sarah in Wonderland disse...

Querida Maria.

Cá estou eu, vamo-nos encontrando em vários locais, e agora cá estou eu com blog novo - Segue-me em http://sarahinwonderland30.blogspot.pt/

Muita força! Havemos de conseguir"!!

Green disse...

É um assunto muito delicado, mas espero que tudo se resolva pelo melhor e que consigas o novo elemento tão desejado aí em casa :)