quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Refugiados para a Europa

Irritam-me as pessoas que são contra a vinda dos refugiados para a Europa. Aqueles que dizem que primeiro devíamos ajudar os nossos, de certeza que nunca fizeram nada para os ajudar. Porque vidas são vidas -  e todos merecem ajuda. Aquela gente esta a fugir da morte, da guerra, da fome, do frio preferiam de certeza continuar no seu pais, na sua casa do que fazer milhares de quilómetros a pé, muitas vezes com filhos de meses ao colo. Não são aquelas pessoas que vamos acolher em Portugal, que vão por o pais na miséria, não será  por não os acolhermos que as pessoas em Portugal que passam dificuldades vão deixar de as passar.

19 comentários:

м♥ disse...

tal e qual

Castiel disse...

Eu concordo, até porque existem tantos dos nossos lá fora. Eu gostaria que fossem bem recebidos, que se sentissem em casa, também.

M.el disse...

Algumas pessoas esquecem-se de que nós também emigrámos durante muitos anos (e continuamos a fazê-lo...)

Nádia disse...

Também a mim! Há pessoas que não percebem que a vida humana não tem nacionalidade nem religião...

Meu Velho Baú disse...

É na realidade um assunto muito polémico, porque (infelizmente) existe muita política à mistura
Mas ninguém pode ficar indiferente ás imagens horríveis , das crianças e não só.
Todos devíamos pensar...e se fossemos nós ?
:(

David Cabanas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cabanas disse...

assunto delicado... mas penso que uma coisa será acolhe-lhos enquanto refugiados e outra completamente diferente será acolhe-los como imigrantes...

ai Caqui Caqui disse...

fez-me muita impressão ver as crianças metidas no meio de tamanha confusão! =(

Shinobu disse...

Isto é uma questão muito sensível. Deixei de tentar dar a minha opinião.

Flor de Jasmim disse...

Sempre ouvi dizer que "pimenta no cú dos outros ora nós é refrescante" e olhar para o próprio umbigo é lixado, é isso que as pessoas fazem quando falam contra o acolhimento de refugiados!
Tenho a minha filha sem emprego, com 3 filhos a estudar e sem qualquer subsidio nem pensão de alimentos, mas não consigo imaginar os meus netos e a minha menina a fugirem da morte por este país fora, sujeitos a separação e até a morrer lutando por sobrevivência.
Só não ajudo este povo porque não tenho como o fazer.

Um beijinho

Green disse...

Com isso concordo.

Catarina disse...

Sempre que se fala neste assunto tento imaginar o que será ter de sair do país para fugir à guerra...e fico extremamente angustiada só de pensar... Nós podemos ter pouco, podemos passar muitas dificuldades mas, por enquanto, ainda vamos tendo paz, não temos de nos deitar preocupados se, a meio da noite, nos vai cair uma bomba em cima...

arya disse...

Eu concordo mas também confesso que acho que devia de haver muito mais controlo a nível de segurança relativamente às pessoas que vamos abrigar pois no meio de tantos milhares com certeza há muita gente má que não presta e vem só para espalhar maldade :s

esperto que nem um alho disse...

Eu já ouvi essa conversa da boca de um aborto que não só tem família emigrada, como ela própria já emigrou.
Deviam fazer o mesmo a ela e à família, a ver se gostava. :/

Cynthia disse...

É um assunto delicado. Eu acho... que nós não temos estrutura para acolher refugiados nenhuns. Pq eles precisam de ajuda que, supostamente, Portugal não pode dar. Pq, se pudesse, já o tinha feito com os nossos. Não acho que eles venham roubar o que é nosso... acho é que, se há para eles, já devia ter existido tb para os que já cá estão a precisar!!! E dizeres que quem diz isto nunca ajudou ninguém é tirares conclusões precipitadas. Eu não apoio a vinda deles para cá... e ajudo os portugueses sempre que posso com o projecto solidário do qual faço parte!

rui disse...

Nazismo não é o ser 'alto e louro', bla bla bla,... mas sim... a busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros.
.
Os 'globalization-lovers' que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa!
Existem 'globalization-lovers'... e existem 'globalization-lovers' nazis (estes buscam pretextos para negar o Direito à Sobrevivência das Identidades Autóctones).
.
Quando se diz «todos diferentes, todos iguais... isto é, todas as Identidades Autóctones devem possuir o Direito de ter o SEU espaço no planeta» [nota: inclusive as de 'baixo rendimento demográfico'... inclusive as economicamente pouco rentáveis...], nazis made-in-USA - desde há séculos com a bênção de responsáveis da Igreja Católica - proclamam logo «a sobrevivência de Identidades Autóctones provoca danos à economia...»
[nota: os nazis made-in-USA provocaram holocaustos massivos em Identidades Autóctones]
.
Obs: que a situação dos refugiados não seja usada para propaganda nazi.
.
.
P.S.
Pelo Direito à Sobrevivência:
-> http://separatismo--50--50.blogspot.com/
(antes que seja tarde demais)


.
.
.
Anexo:
AUTARCAS EM GRAVE DESLEIXO
{uma riqueza que as regiões/sociedades não podem deixar de aproveitar}
.
.
-> Muitas mulheres heterossexuais não querem ter o trabalho de criar filhos... querem 'gozar' a vida; etc;
-> Muitos homens heterossexuais não querem ter o trabalho de criar filhos... querem 'gozar' a vida; etc;
CONCLUINDO: é uma riqueza que as sociedades/regiões não podem deixar de aproveitar - a existência de pessoas (homossexuais ou heterossexuais) com disponibilidade para criar/educar crianças.
.
---> Já há mais de dez anos (comecei nos fóruns clix e sapo) que venho divulgando algo que, embora seja politicamente incorrecto, é, no entanto, óbvio:
- Promover a Monoparentalidade - sem 'beliscar' a Parentalidade Tradicional (e vice-versa) - é EVOLUÇÃO NATURAL DAS SOCIEDADES TRADICIONALMENTE MONOGÂMICAS...
{ver blogs http://tabusexo.blogspot.com/ e http://existeestedireito.blogspot.pt/}
.
.
.
P.S.
Tal como eu explico no blog «http://tabusexo.blogspot.com/» -> o Tabu-Sexo não se tratou de um mero preconceito... foi, isso sim, uma estratégia que algumas sociedades adoptaram no sentido de conseguirem Sobreviver... leia-se: o Tabu-Sexo tinha como objectivo proporcionar uma melhor Rentabilização dos Recursos Humanos da Sociedade... leia-se, o verdadeiro objectivo do Tabu-Sexo era proceder à integração social dos machos mais fracos!!!
.
P.S.2.
Uma sociedade/região, para sobreviver, precisa de (COMO É ÓBVIO) possuir a capacidade de renovação demográfica.
.
P.S.3.
Existem autoridades de sociedades/regiões (que estão sem capacidade de renovação demográfica) em desleixo:
- não monitorizam/motivam/apoiam uma riqueza que não podem deixar de aproveitar -> a existência de pessoas (homossexuais ou heterossexuais) com disponibilidade para criar/educar crianças.
.
P.S.4.
Mais, existem autoridades de sociedades/regiões (que estão sem capacidade de renovação demográfica) que são cúmplices de 'globalization lovers' nazis.

Jude disse...

Concordo inteiramente contigo! Tira-me do sério o fraco poder dos argumentos que certas pessoas usam.

Emma disse...

Eu acho que a maioria das pessoas tem é medo que no meio dos inocentes venham terroristas, eu incluida.

Inês E. disse...

O que já tive de discussões acerca do assunto é algo que sinceramente me ultrapassa.
E os argumentos que ouço nem são os "temos que ajudar os nossos", mas sim que não podemos receber muçulmanos porque são maus, tratam mal as mulheres, são todos terroristas, andam com armas, explodem-se a eles, explodem crianças, explodem mulheres. E não temos nada que receber porque somos católicos, e para virem para cá não podem andar da cabeça tapada, não podem fazer isto, aquilo e outro. Os Estados árabes não nos respeitam, temos que cumprir as regras deles nos países deles, (um estado árabe rege-se por leis que não são as nossas, e logicamante que no meu país as nossas leis e costumes têm que ser respeitados por quem cá entra, e ninguém põe isso em causa. E perante estes argumentos que ouço, ponho-me para aqui a pensar onde a solidariedade para com as pessoas. Porque estamos a falar de pessoas,independemente da religião e dos fanatismos que estão por detrás. E fanatismos por fanatismos, também existem católicos fundamentalistas, oh se existem.
As coisas devem ser feitas com conta, peso e medida.
Não nego que é necessário um rigoroso controle sobre quem entra, é necessário o registo. Não quero terroristas islâmicos na Europa e no nosso país. Mas sou solidária, vejo pessoas, pessoas como nós mas com outra religião. Mas nem todos vêem as coisas deste ponto de vista, e eu muito sinceramente já nem canso em rebater fundamentalismos.